sexta-feira, 16 de maio de 2014

Retratos de um povo



 Fotos feitas no ultimo dia 13 de maio durante a procissão de encerramento da 110ª Festa de São Benedito, em Poços de Caldas.
As fotos retratam as diversas culturas e faces de um povo.


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Quinta categoria [11]- A festa do povo

Mais um ano acabando, várias oportunidades novas. Feliz ano novo galera! Ou quase né?
Não é dito por ai que o ano só começa na quarta feira de cinzas? Pois então.
Chega de bobagem né? O ano começou há um bom tempo e tá quase acabando de novo.
Mas agora é carnaval! O Brasil e o mundo se rendem a maior festa popular do país! Quatro dias de pura diversão! Quatro dias na média né, porque tem cidade que  está comemorando o carnaval desde a quarta feira de cinzas do ano passado, mas esses casos são raros.
Enfim, o carnaval está batendo a porta mais uma vez.
Hoje serei sucinto ao tratar desse tema, todos estão cansados de ouvir e ver coisas do tipo. É assunto em todo lugar!
Carnaval, ô carnaval!
Ô festa!
Não sou o cara que mais curte essa época, mas também não saio xingando horrores.
Concordo com algumas coisas e descordo com outras.
Por exemplo, acho fantástico a alegria que essa época carrega! É um tempo que são distribuidos sorrisos aos quatro cantos. A felicidade irradia.
Como isso é bom e como deveria perpetuar pelo resto do ano.
É uma festa que literalmente acontece na rua. Pessoas saem de suas casas fantasiadas e não estão nem ai para o que os outros vão pensar. O medo de se expor, de forma digna, se extingue e todos caem na folia.
Pais e filhos unidos em um só ritmo. Lindo!
Mas, como em todas as outras festividades, tem seus contras.
Algumas pessoas criam super poderes e bebem como se não houvesse amanhã, beijam dezenas de pessoas e fervem na cama com alguém que acabou de conhecer na rua.
Aos que fazem isso, me perdoem, mas que bosta hein?
O bloco dos solteiros (e os nem tão solteiros assim) também tomam as ruas. Ninguém é de ninguém. Passou na frente, beija. Essa é a maior regra e talvez a unica.
Beijou e gostou, vai pro canto e termina o serviço.
E assim os quatro dias de carnaval com várias pessoas fazendo o rodizio.
Triste né?
Usar o outro dessa maneira.
Não concordo.
Talvez eu seja um dos poucos que acredita que vai encontrar a pessoa certa e que tem a certeza que não vai ser nesse rodizio que acontece no carnaval.
Ai vira aquela zueira marota. Passados 9 meses são colhidos os resultados disso.
Ai vão dizer: Ah, mas o governo distribui camisinha!
Bela duma bosta!
Isso pra mim é mais uma forma de incentivar do que proteger.
Mas enfim, não serei muito polêmico aqui.
É isso!
 Bom carnaval!
Aproveitem de forma sadia.
Se valorizem e acordem pra vida!

Wender Batista Pereira

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Sintomas de saudade

Grandes sábios já diziam que a felicidade é o estado de êxtase no qual o sujeito que a sente deseja que não acabe. Felicidade é então um curto espaço de tempo que faz a vida como um todo valer a pena.
Amor é, sem duvida, um dos sentimentos mais conhecidos da face da Terra. Conhecido, porém não praticado. Amor é aquele sentimento de alegria, de surpresa, de espanto, de felicidade que atinge o ser humano de maneiras variadas. Seja em um beijo onde tudo ao redor parece parar. Seja um abraço, ou uma troca de olhar.
Amor é tudo aquilo que faz bem e que causa felicidade.
Saudade é o que sentimos falta. Seja de um ente querido que se foi. Seja da namorada que você se despediu há exatos 5 minutos. Tudo aquilo que foi bom e sentimos falta, denominamos saudade.
Esse misto de felicidade, amor e saudade compõe praticamente todo ser humano.
Todos nós queremos encontrar aquele fragmento de tempo que nos torna seres ordinariamente felizes.
A maioria procura achar uma razão para amar, quando descobrem essa razão procuram a quem amar. É fato! Um homem que deseja se casar, procura uma mulher para dar seu amor. Um artista, amante da arte, procura transcender esse amor através de uma tela, por exemplo. Um musico ultrapassa a barreira do físico e entoa cânticos aos quatro ventos em sinal de amor.
Logo achado isso, algo que possa levar a vida toda, quando passa fica a saudade.
Aquele sentimento bom, que ao mesmo tempo nos faz ficar mal. Ficar mal por lembrar que aquilo já foi e que pelas leis da física, nunca voltará. Pode acontecer algo semelhante, mas igual, nunca.
Esse nunca que acaba com aquele instante que lutamos para alcançar.
Mas que vida mais dura. Lutamos para alcançar algo, para momentos depois querer aquele algo de novo e na ingenuidade achar que voltará, na ilusão lutar para acontecer e na realidade saber que foi e não terá repetição.
Talvez essa seja a graça de viver.
Saber que depois de cada conquista, há uma nova batalha.
Acreditar que sempre podemos achar aquele fragmento de tempo que ficará por todo o sempre gravado na memória.
Aquele fragmento de felicidade nos faz acreditar no amor. Esse amor, nos faz sentir saudade. A saudade nos faz querer ser feliz.
Ciclo rápido, porém que só quem sabe viver é capaz de fechá-lo e começá-lo de novo por todo o sempre.